Cidade · Gente · Historia · Rotina

Tcheco é coisa de doido!

image001

Já seria difícil pelo fato de eu estar aprendendo um novo idioma depois dos 40 anos de idade. Todo mundo sabe que lingua estrangeira é melhor aprender quando criança. Adicione ao fator “velhice” um conjunto gramatical insano, com sete regras malucas, e um novo jeito de definir masculino, feminino e neutro. Meu cérebro está fritando!

Em português, espanhol, francês, etc., as coisas são masculinas ou femininas. Vinho, masculino. Cerveja, feminino. Gato, masculino. Porta, feminino. Em inglês, “it” é tudo que não é humano. Em tcheco, depende.

Se termina em consoante é masculino. Se termina em A ou E é feminino. Se termina em O é neutro. Claro, há milhares de exceções. Mas, basicamente, gato é feminino, vinho é neutro, cerveja é neutro, xícara é masculino, e por aí vai. Depois de uma vida tratando as coisas de forma binária, agora preciso encontrar uma nova maneira de entender gênero.

E masculino, feminino e neutro são a base pra absolutamente tudo no idioma tcheco. Sabe essas sete regras malucas que eu citei acima? Todas estão relacionadas ao gênero e à posição da palavra na frase. Por exemplo:

  • Praga é bonita.
    Praga = Praha. É = je. Bonito = krásny.
    Como Praga é palavra feminina, o adjetivo concorda com o gênero.
    E a frase fica: Praha je krásná.
  • Eu amo a bonita Praga.
    Eu = Je. Amar = Milovat (tem que conjugar o verbo).
    Mas Praga é objeto na frase. Eu sou o sujeito.
    Então fica: Je miluju krásnou Prahu. Sacou? O adjetivo e o nome da cidade mudam porque trata-se de uma palavra feminina e objeto direto.
  • Eu moro na bonita Praga.
    Morar = Bydlet (há que conjugar). Agora, Praga é um lugar.
    A tradução é: Je bydlim v krásnem Praze. Percebeu?

Note que esses exemplos servem apenas pra palavras femininas. Se for masculino “animado” (ser vivo), muda tudo. Tipo:

  • Fabio é bonito. Fabio je hezky.
  • Eu amo Fabio. Miluju Fabia. Viu?

Isso é só uma parte do desafio. Ainda tem as preposições, os advérbios, os verbos irregulares, as exceções, o vocabulário, a pronúncia…

Aí tem gringo que diz: ” Pra que aprender tcheco? Não sabe nem se vai ficar aqui muito tempo!”. Pois eu acho importante. Ainda que nunca fique totalmente fluente, além de ser um momento gostoso no meu dia, é muito bom poder começar a compreender melhor o entorno. Aprender o idioma é um primeiro passo pra se adaptar e se integrar a uma nova cultura.  E tem sido muito divertido!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s